Como não saber (juntas) - pandemia, 2020 -  Série de desenhos criados a partir de diálogos feitos com mulheres artistas em meio a pandemia. Os diálogos com essas mulheres artistas surgiram por diferentes intermédios e convites, originados da necessidade de troca sobre nossos processos durante esse período, sejam eles processos criativos, sentimentos, informações e presença e para a continuidade dos vínculos, numa forma de cuidado coletivo, inspiração e reconhecimento de possibilidades e de nós mesmas nessa situação extraordinária na qual vivemos.

A ideia de "não-saber", a princípio, permeia todos os diálogos com essas artistas. Na maior parte das vezes semanalmente, nos comunicamos por meio de telefonemas, reuniões online e correio eletrônico. Para cada desenho, capto uma frase dita por elas que me chama a atenção, transcrevo-a e, então, é feito o desenho numa composição partindo da frase deslocada, na tentativa de transformar a sua intenção e de reverberá-la de outras formas.

O papel de carta aéreo também tem nessa série a sua função de carta deslocada. Também há um especial interesse em sua gramatura, textura, translucidez e peso.